TREINAMENTO INTRODUTÓRIO PARA AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE: O CAMINHO DA PROFISSIONALIZAÇÃO

Autora Principal:
PESSOA, Patrícia Lopes da Veiga
Secretaria de Saúde do Recife (Recife - PE / Brasil)

Outros Autores:

ALMEIDA, Catarina Neves de
Secretaria de Saúde do Recife (Recife - PE / Brasil)
SANTOS, Sylvana Maria dos 
Secretaria de Saúde do Recife (Recife - PE / Brasil)
SILVA, Karla Manuela Nascimento e 
Secretaria de Saúde do Recife (Recife - PE / Brasil)

Resumo:
Com 1.363 Agentes Comunitários de Saúde-ACS, a Secretaria de Saúde do Recife/PE realiza o Treinamento Introdutório–TI visando o ingresso destes no Programa de Saúde da Família e de Agentes Comunitários de Saúde. O curso tem como objetivo a profissionalização dos ACS a partir da pedagogia da problematização onde o aluno é sujeito do processo de aprendizagem e seu conhecimento da realidade é considerado em todas as fases do treinamento buscando consolidar e fortalecer o SUS, na perspectiva da estruturação do modelo de Atenção à Saúde compatível com a construção de uma Cidade Saudável.
O TI desenvolve no ACS, através de aulas expositivas, estudo dirigido, discussão de casos, prática na construção do roteiro de diagnóstico e visita a áreas, a capacidade de compreender o processo de saúde-doença nas várias dimensões dos problemas sócio-sanitários da população adstrita a Unidade de Saúde da Família. O curso é constituído de 9 módulos. Os instrutores/facilitadores são profissionais da área da saúde e educação oriundos de instituições parceiras, que avaliam os alunos no processo de ensino-aprendizagem considerando a aquisição de conhecimentos, habilidades e atitudes frente a situações do seu cotidiano.
Os resultados alcançados com a conclusão de 04 turmas (160 ACS) e mais 4 em andamento (170 ACS), são surpreendentes. No final do TI todos os ACS apresentam os diagnósticos, mapeamentos e identificam das áreas de risco e desenvolvem ações criativas s junto a comunidade, almejando a melhoria das condições de vida. Atualmente 60% dos ACS treinados desenvolvem trabalhos com grupos, revelando a sua autonomia na execução da promoção a saúde. Todo este trabalho foi demonstrado numa Feira de Saúde com a participação da comunidade e discussão de temas abordados durante o treinamento.
Com o TI podemos afirmar que começa a surgir uma nova visão da saúde. Uma saúde primária onde se prioriza a prevenção pela educação e livre acesso aos profissionais da área de saúde. Neste sentido é notório que a tarefa do ACS vai além que a de cuidar da saúde, ele é um agente transformador no que se refere à promoção da saúde, pois terá que mudar costume de uma população baseado em um tratamento secundário, onde só se obtém a informação durante o tratamento da doença. Por isso a importância de um treinamento prévio tendo em vista a tamanha responsabilidade deste profissional que exerce a função de ACS.