Saude Pública

espanha use usp
  • Alumni
  • Facebook
  • Twitter

Institucional

voltar

Histórico

A origem da Faculdade de Saúde Pública de São Paulo é ligada a criação do “Laboratório de Higiene” em 9 de fevereiro de 1918 pelo convênio firmado entre o Governo do Estado de São Paulo e a Fundação Rockefeller, funcionando como Cadeira da Faculdade de Medicina.

Quatro anos depois, sob o comando de Geraldo Horácio Paula Souza, o então Laboratório de Higiene foi desvinculado dessa Faculdade e rebatizado como Instituto de Hygiene, dando inicio a uma visão multidisciplinar do tema higiene.

Essa visão mante-se vigente com a criação do primeiro centro de saúde do país, anexo ao Instituto, servindo como um modelo de referência para os estudantes do primeiro curso de especialização em Saúde Pública, que era destinado não somente a médicos, mas também a engenheiros e outros profissionais sanitaristas. Outro curso pioneiro foi a primeira Graduação em Nutrição do país, criado pelo professor Paula Souza como uma estratégia de melhorar a saúde dos trabalhadores da indústria pela alimentação em 1939.

Dessa forma, a partir da década de 50 a então Escola de Higiene e Saúde Pública da Universidade de São Paulo (nova denominação do Instituto de Hygiene) passa a ter um importante papel em ações de prevenções de doenças e controle de epidemias. Entre essas ações pode-se citar a fluoração da água para diminuição da incidência de cáries em crianças, o estudo de Yaro Gandra que permitiu a iodação obrigatória do sal de cozinha e as pesquisas e ensino para o combate à tuberculose.

Após o regime militar e redemocratização do país, e criação de outras instituições de saúde pública, há uma reformulação da estrutura dos cursos devido à diminuição da demanda de sanitaristas. No entanto, houve uma expansão da atuação em áreas especificas, como a de estatística ― que forneceu dados importantes para estudos da OMS/OPAS ― e da saúde do trabalhador.

Atualmente a antes chamada Escola de Higiene recebe a denominação de Faculdade de Saúde Pública, isso desde 1969 e possui dois cursos: o de Nutrição e o recém-aprovado curso de Saúde Pública, além de cursos de cultura e extensão e o Programa de Pós-graduação em Nutrição e Saúde Pública, que mantém o caráter multidisciplinar da Faculdade – uma tradição dessa instituição.