Saúde relacionada aos níveis de colesterol no sangue e problemas associados, como de coração, obesidade e diabetes: veja o que o artigo científico escrito por pesquisadores da Austrália falaram sobre o assunto.


Você tem se exposto menos à luz solar e tido mudanças acentuadas nos padrões da vida diária, como o horário das refeições e do sono durante a pandemia?

Você não é o único. Pensando nisso, um grupo de pesquisadores discutiu as consequências de reduções nos padrões de atividades física diária e do desequilíbrio energético resultantes do período de isolamento, juntamente com várias estratégias domésticas para manter a saúde cardiometabólica (relacionada ao coração e problemas associados ao elevado nível de colesterol no sangue).

Reduzir o tempo sentado, adotar ou aumentar a prática de exercícios de resistência e treinamento intervalado de alta intensidade são algumas sugestões nesse período. Muitos são os aplicativos e as vídeo-aulas que orientam exercícios para se fazer em casa.

É necessário implementar dietas caseiras viáveis a curto e médio prazo. Além disso, é importante controlar os horários, as quantidades e qualidade das refeições.

Indivíduos menos expostos a luz solar do que o normal estão mais suscetíveis ao aumento de distúrbios do sono, além de desajuste do horário das refeições e possível tempo gasto com “distrações” sedentárias, como assistir televisão e usar telefone e computador.

O exercício é reconhecido como um meio seguro, barato e acessível de melhorar o sono e foi proposto como um tratamento alternativo para insônia.