Notícias

Vídeos

Faculdade de Saúde Pública FSP/USP

Publicado em 2 de mai de 2019

Nesta sequência de vídeos, pesquisadores da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP falam sobre seus estudos dentro do grupo de pesquisa Expossoma e Saúde do Trabalhador – eXsat, coordenado pela Prof. Kelly Polido Kaneshiro Olympio, docente do Departamento de Saúde Ambiental da FSP/USP. Nesse vídeo, a aluna de doutorado Fernanda Junqueira Salles e o aluno de graduação David Johnson Braga Tavares falam sobre seu projeto. Na pesquisa, a equipe determinou a concentração de elementos potencialmente tóxicos na urina de uma população envolvida na produção de joias e bijuterias. Além disso, o grupo também analisou o pó de solda envolvido na atividade e os produtos finais. O grupo de pesquisa Expossoma e Saúde do Trabalhador – eXsat tem como objetivo a discussão da exposição química ocupacional e ambiental em ambiente informal e domiciliar e sua associação com desfechos em saúde, estilo de vida e condições de trabalho. As linhas de pesquisa integradas na abordagem do expossoma desenvolvidas pelo grupo são o impacto do consumo e do trabalho informal na saúde ambiental; exposição química ocupacional e ambiental e a biologia da exposição; condições de estudo e trabalho dos jovens inseridos no arranjo produtivo informal e domiciliar de joias e bijuterias sob a perspectiva do expossoma; e a influência da dieta no expossoma.
*Os projetos de pesquisa tiveram apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
Saiba mais sobre o Laboratório de Análises da Exposição Humana a Contaminantes Ambientais (LEHCA): https://www.fsp.usp.br/lehca/
Sobre o grupo de pesquisa Expossoma e saúde do trabalhador – eXsat: https://www.fsp.usp.br/lehca/2019/04/0…
Twitter: @fsp_usp https://twitter.com/fsp_usp

 

Publicado em 4 de abr de 2019
Nesta sequência de vídeos, pesquisadores da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP falam sobre seus estudos dentro do grupo de pesquisa Expossoma e Saúde do Trabalhador – eXsat, coordenado pela Prof. Kelly Polido Kaneshiro Olympio, docente do Departamento de Saúde Ambiental da FSP/USP. Nesse vídeo, a estudante de nutrição Isabelle Nogueira Leroux fala sobre seu projeto, no qual estudou se a dieta era um dos causadores da concentração de chumbo no sangue de crianças, além de outros possíveis fatores, tais como ambiente domiciliar e escolar. O grupo de pesquisa Expossoma e Saúde do Trabalhador – eXsat tem como objetivo a discussão da exposição química ocupacional e ambiental em ambiente informal e domiciliar e sua associação com desfechos em saúde, estilo de vida e condições de trabalho. As linhas de pesquisa integradas na abordagem do expossoma desenvolvidas pelo grupo são o impacto do consumo e do trabalho informal na saúde ambiental; exposição química ocupacional e ambiental e a biologia da exposição; condições de estudo e trabalho dos jovens inseridos no arranjo produtivo informal e domiciliar de joias e bijuterias sob a perspectiva do expossoma; e a influência da dieta no expossoma.
Confira o artigo da pesquisa [em inglês]: Lead exposure from households and school settings: influence of diet on blood lead levels https://link.springer.com/article/10….

 

Faculdade de Saúde Pública FSP/USP
Publicado em 27 de fev de 2019

Nesta sequência de vídeos, pesquisadores da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP falam sobre seus estudos dentro do grupo de pesquisa Expossoma e Saúde do Trabalhador – eXsat, coordenado pela Prof. Kelly Polido Kaneshiro Olympio, docente do Departamento de Saúde Ambiental da FSP/USP. Nesse vídeo, a pesquisadora Ana Paula Sacone da Silva Ferreira fala sobre sua dissertação de mestrado, estudo que investigou a exposição a elementos tóxicos de trabalhadores informais de um polo de produção de joias e bijuterias no Brasil. A pesquisa de Ana Paula incluiu aplicação de questionário, coleta de amostras de sangue dos participantes e amostras da zona de respiração de soldadores. O estudo revelou que os elementos Cádmio, Níquel e Cobre apresentaram concentração no ar maiores do que as diretrizes ocupacionais americanas. Essas concentrações são preocupantes, já que os familiares dos trabalhadores, incluindo as crianças, estão no mesmo cenário de exposição. Também foram observadas condições inadequadas de trabalho nas residências, o que aponta para a necessidade de implementar ações públicas urgentes para proteger essas famílias de trabalhadores. Quer saber mais? Confira o estudo completo aqui: “Famílias inseridas no arranjo produtivo informal da produção de joias e bijuterias de Limeira, SP: a exposição ocupacional a contaminantes químicos em ambiente domiciliar” http://www.teses.usp.br/teses/disponi… [acesso aberto e gratuito]

 

Faculdade de Saúde Pública FSP/USP
Publicado em 3 de jan de 2019

Nesta sequência de vídeos, pesquisadores da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP falam sobre seus estudos dentro do grupo de pesquisa Expossoma e Saúde do Trabalhador – eXsat, coordenado pela Prof. Kelly Polido Kaneshiro Olympio, docente do Departamento de Saúde Ambiental da FSP/USP.
Nesse vídeo, a estudante de nutrição Isabelle Nogueira Leroux fala sobre seu projeto, no qual analisou a ingestão de minerais na alimentação infantil. Para isso, Isabelle coletou amostras dos alimentos e bebidas ingeridos pelas crianças no período de 24 horas (método da dieta duplicada). A pesquisa revelou que boa parcela das crianças não ingeria a quantidade suficientes de alguns minerais, como cálcio, selênio e potássio. Além disso, foi constatada a condição de sobrepeso e obesidade em algumas crianças e ingestão de sódio acima do recomendado.
O grupo de pesquisa Expossoma e Saúde do Trabalhador – eXsat tem como objetivo a discussão da exposição química ocupacional e ambiental em ambiente informal e domiciliar e sua associação com desfechos em saúde, estilo de vida e condições de trabalho. As linhas de pesquisa integradas na abordagem do expossoma desenvolvidas pelo grupo são o impacto do consumo e do trabalho informal na saúde ambiental; exposição química ocupacional e ambiental e a biologia da exposição; condições de estudo e trabalho dos jovens inseridos no arranjo produtivo informal e domiciliar de joias e bijuterias sob a perspectiva do expossoma; e a influência da dieta no expossoma.
Sobre o grupo de pesquisa Expossoma e saúde do trabalhador – eXsat: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/5…

Faculdade de Saúde Pública FSP/USP
Publicado em 8 de nov de 2018

Nesta sequência de vídeos, pesquisadores da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP falam sobre seus estudos dentro do grupo de pesquisa Expossoma e Saúde do Trabalhador – eXsat, coordenado pela Prof. Kelly Polido Kaneshiro Olympio, docente do Departamento de Saúde Ambiental da FSP/USP.
Nesse vídeo, o estudante de química Elizeu Chiodi fala sobre seu projeto de Iniciação Científica, no qual coleta dados sobre trabalho infantil domiciliar em um polo de produção de joias e bijuterias no Brasil. O principal objetivo do trabalho de Elizeu é verificar se esse trabalho impacta na vida dessas crianças de alguma forma e, se impacta, como isso acontece. A pesquisa ainda está em andamento.

O grupo de pesquisa Expossoma e Saúde do Trabalhador – eXsat tem como objetivo a discussão da exposição química ocupacional e ambiental em ambiente informal e domiciliar e sua associação com desfechos em saúde, estilo de vida e condições de trabalho. As linhas de pesquisa integradas na abordagem do expossoma desenvolvidas pelo grupo são o impacto do consumo e do trabalho informal na saúde ambiental; exposição química ocupacional e ambiental e a biologia da exposição; condições de estudo e trabalho dos jovens inseridos no arranjo produtivo informal e domiciliar de joias e bijuterias sob a perspectiva do expossoma; e a influência da dieta no expossoma.

Sobre o grupo de pesquisa Expossoma e saúde do trabalhador – eXsat: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/5…

Faculdade de Saúde Pública FSP/USP
Publicado em 25 de out de 2018

Nesta sequência de vídeos, pesquisadores da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP falam sobre seus estudos dentro do grupo de pesquisa Expossoma e Saúde do Trabalhador – eXsat, coordenado pela Prof. Kelly Polido Kaneshiro Olympio, docente do Departamento de Saúde Ambiental da FSP/USP.
Nesse vídeo, a bióloga Fernanda Junqueira Salles fala sobre sua tese de mestrado. Em sua pesquisa, Fernanda avaliou a presença e concentrações de elementos potencialmente tóxicos, como Chumbo, Cobre e Mercúrio, no sistema de esgoto de um polo de produção de joias no Brasil e comparou a concentração desses elementos com os limites da legislação brasileira e internacional.

Quer saber mais? Confira o estudo completo aqui: “Avaliação da presença de elementos potencialmente tóxicos decorrentes da produção informal e domiciliar de joias e bijuterias na rede de esgoto sanitário de Limeira-SP” http://www.teses.usp.br/teses/disponi…
Artigo “The environmental impact of informal and home productive arrangement in the jewelry and fashion jewelry chain on sanitary sewer system”: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/2…

O grupo de pesquisa Expossoma e Saúde do Trabalhador – eXsat tem como objetivo a discussão da exposição química ocupacional e ambiental em ambiente informal e domiciliar e sua associação com desfechos em saúde, estilo de vida e condições de trabalho. As linhas de pesquisa integradas na abordagem do expossoma desenvolvidas pelo grupo são o impacto do consumo e do trabalho informal na saúde ambiental; exposição química ocupacional e ambiental e a biologia da exposição; condições de estudo e trabalho dos jovens inseridos no arranjo produtivo informal e domiciliar de joias e bijuterias sob a perspectiva do expossoma; e a influência da dieta no expossoma.

Sobre o grupo de pesquisa Expossoma e saúde do trabalhador – eXsat: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/5…

 

Reportagens

Uso exagerado de formol em salões de beleza causa impactos à saúde. 

Aluno de Mestrado, orientado pela Profa. Kelly Polido Kaneshiro Olympio, que desenvolveu sua dissertação de Mestrado no LEHCA, fala sobre sua pesquisa no Jornal da USP e do IPT.

https://jornal.usp.br/atualidades/uso-exagerado-de-formol-por-saloes-de-beleza-causa-impactos-a-saude/

https://www.ipt.br/noticia/1485-alisamento_capilar.htm

 

Eventos

3rd International Conference on Pollutant Toxic Ions and Molecules, PTIM2019 

Pollutants, inorganic or organic, ionic or neutral, have the unmistakeable sign of men kind. They are the slow dead, which kills the life in our planet, kills our kids too, and kills us as well. Does life in Earth have a chance? This is a difficult question to answer.

The pollution is so intense in some places of our planet that life has become compromise in them.

A recent study involving more than 30 000 women in the USA suggests that endocrine-disrupting pollutants, EDPs, are linked to earlier menopause. Just as another study done over 2 732 women suggesting that polyfluoroalkyl Chemicals has the same effects as EDPs. And what to say about the recent report alerting the raising mercury content in tuna at a level of 3.8% per year since 1998? Countless examples can be given.

The question still remains: are humans driving the planet till dead?

This question will be answered, or better to say, try to be answered during the 3rd International Conference on Pollutant Toxic Ions and Molecules, PTIM2019 that will be held in November 2019 in Caparica, Portugal.

Date: 4th – 7th November 2019 Caparica – Portugal

CONGRESS VENUE
Hotel Aldeia dos Capuchos Golf & SPA
Largo Aldeia dos Capuchos, 2825-017 Caparica, Portugal
http://www.aldeiadoscapuchos.pt

http://www.ptim2019.com/

Kelly Polido Kaneshiro Olympio  will be oral Speaker with the Title: Can in vivo surface dental enamel microbiopsies be used to measure remote lead exposure?

 

 

I Seminário Brasileiro de Saúde Materno – Infantil e Poluentes Ambientais é um evento com âmbito nacional e participação prevista de convidados internacionais, que tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento do campo teórico e de pesquisas relacionado aos poluentes ambientais e seus impactos sobre a saúde das crianças desde a sua concepção.

Ele é fruto de uma parceria entre unidades pertencentes à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) que engloba a Faculdade de Medicina (Departamento de Medicina Preventiva, Departamento de Pediatria e Departamento de Obstetrícia), a Maternidade Escola e o Instituto de Estudos de Saúde Coletiva (IESC).

É um evento com 2 dias de duração, em que experiências nacionais e internacionais de investigação dos efeitos da exposição a poluentes ambientais sobre a saúde materno- infantil, assim como as ações de intervenção e prevenção, serão apresentadas e discutidas pelos participantes. Pretende-se desta forma desenvolver estratégias para a implementação de ações de vigilância e atenção à saúde voltadas para a população infantil desde a gestação.

Data: 06 e 07 de junho de 2019.
Local: Academia Nacional de Medicina – Av. General Justo, 365, 7° andar – Rio de Janeiro/RJ. Brasil

http://www.smipa.me.ufrj.br/

Profa. Kelly Polido K. Olympio é uma das palestrantes convidadas