Vamos entender um pouco melhor por que pessoas com diabetes são consideradas grupo de risco para Covid-19? No post de hoje abordamos as relações entre o diabetes mellitus e a infecção respiratória causada pelo novo coronavírus.

Em pacientes diabéticos, as infecções virais, como a gripe sazonal, são tão frequentes quanto na população em geral.

Entretanto, as epidemias anteriores de SARS e MERS mostraram que pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), como diabetes, pressão alta, doenças do coração e câncer, progrediram para formas mais graves e fatais de pneumonia por estes tipos de coronavírus.

Quando ambos os tipos 1 e 2 de diabetes estão bem controlados, há menor risco de complicações da COVID-19. Por outro lado, o tempo de duração da diabetes, complicações decorrentes do próprio diabetes, controle metabólico, idade acima de 60 anos, e presença de outras DCNTs são fatores de risco para o desenvolvimento de formas mais graves da COVID-19.

Diabetes e hiperglicemia são fatores que influenciam negativamente o prognóstico da sepse e pneumonia pneumocócica, bem como o da influenza SARS, MERS e H1N1. Esses achados sugerem que a resposta imune desregulada se relaciona a gravidade da infecção pelos coronavírus em diabéticos.

Referências:

Organização Pan-Americana de Saúde. Folha informativa COVID-19 Brasil. Disponível em: https://www.paho.org/pt/covid19. Atualizada em 18 de agosto de 2020.

Orioli, L., Hermans, M. P., Thissen, J.-P., Maiter, D., Vandeleene, B., & Yombi, J.-C. (2020). COVID-19 in diabetic patients: related risks and specifics of management. Annales d’Endocrinologie. doi:10.1016/j.ando.2020.05.001.

Sociedade Brasileira de Diabetes. Notas de esclarecimentos da Sociedade Brasileira de Diabetes sobre o coronavírus (COVID-19). Disponível em: https://www.diabetes.org.br/covid-19/notas-de-esclarecimentos-da-sociedade-brasileira-de-diabetes-sobre-o-coronavirus-covid-19/